twitnba

 

Esses dias vi uma notícia no TechGuru, que me chamou a atenção. O post destacava o fato do jogador Charlie Villanueva do Milwalkee Bucks, time da Liga Americana de Basquete NBA, ter postado mensagens no Twitter, durante o intervalo da Partida, diretamente dos vestiários !

Vejam o post do jogador no Twitter: “Estou no vestiário, escondido para postar meu tweet. Estamos jogando contra o Celtics, empatados no intervalo. O técnico quer mais vontade. Preciso melhorar”

Eu não sei quanto a vocês, mas pra mim, essa notícia é a prova maior do poder que as Redes Sociais estão inferindo sobre as pessoas. Pensem comigo na cena, o cara é um atleta profissional que ganha um baita salário, joga o primeiro tempo todo do jogo naquela tensão, chega no vestiário todo suado(eca!), e no que o cara está pensando ?

Nas instruções do técnico pro segundo tempo ? em tomar uma ducha ? em reclamar com os colegas sobre a marcação ? em ganhar o campenonato ? 

NÃO !! O cara está pensando no post que ele vai colocar no Twitter! ele tá pensando nos milhares de internautas que deram follow na conta dele, e que estão aguardando ansiosos, e acompanhando todas as mensagens que ele publica em tempo real.

Esse pra mim é o verdadeiro poder das Redes Sociais. O cara não vai ganhar nada por isso, corre o risco de perder o emprego dele tomando um baita esporro do técnico, como de fato tomou, mas mesmo assim tá preocupado em atualizar os outros.

A Internet têm esse comportamento estranho. Na vida real é tão dificil ver alguém trabalhando de graça, gastando seu tempo somente para ajudar as pessoas.

Mas na Grande Rede, estamos lotados de exemplos de sujeitos que perdem horas de trabalho, apenas para disponibilizar gratuitamente alguma coisa que vai ajudar milhões de pessoas. E em troca de quê?

Simplesmente do fato de ser reconhecido, através de uma frase do tipo: “Postado por Zézinho”. Pronto ! isso é suficiente para o Zézinho se sentir o cara mais foda do mundo. Afinal, ele recebeu 138 comentarios agradecendo o seu ato. Coisas como: “Obrigado Zezinho, voce salvou minha vida”, “Continue postando Zézinho, leio seu blog todo dia”, e por aí vai…

Zézinho se tornou Celebridade, foi reconhecido pelos seus atos, coisa que nunca fizeram por ele na vida real.

Eu adoro isso ! E vocês ? Onde vocês acham que isso vai parar ?

Até o próximo post …

P.S. Ahh … detalhe ! O Milwalkee ganhou o jogo, e Villanueva foi o maior pontuador da equipe, com 19 pontos!  Se você quiser ler a história completa no TechGuru, sobre o post do jogador durante a partida, clique aqui.

Mil e uma maneiras de chamar a atenção dos consumidores, ou seria da platéia?! Na verdade a platéia agora vem antes do consumidor. As marcas estão cada vez mais conscientes da importância do entretenimento como ferramenta para surpreender e cativar o público. Um caminho interessante para uma relação de troca equilibrada onde a marca me diverte e eu passo a simpatizar com ela. Uma grande vantagem em relação à concorrência desinteressante que só está empenhada em me vender, a qualquer custo. Porque diferente das ovelhas, não andamos mais em rebanhos, nem com os recursos de computação usados no vídeo. Mas tudo bem, ficou divetido mesmo assim.

 

É claro que no final das contas todas elas querem vender seus produtos, mas há maneiras e maneiras de se conquistar uma platéia. E a efetivação do consumo é uma conseqüência natural.

 

 

A gente ta acostumado a entrar nos aviões, geralmente na ponte aérea, e ouvir aqueles anúncios chaatos, careetas e nada divertidos, feitos pela equipe de bordo. Atenção, quem fala é o comandante Bastos (…) o prazer de voar (…) saídas laterais (…) mascaras caem (…) o tempo de vôo (…) Coca-Cola, água mineral e suco (…). Nossa, isso é muito chato!

 

Mas a Southwest Airlines inovou, e veja só com que tipo de atração você pode encontrar nos seus vôos. Que barato a participação dos passageiros. Isso é entretenimento!

 

 

Essa é muito boa pra descontrair. O jogador de basquete do time da universidade de Wyoming se agarra de tal maneira no aro da cesta que…melhor você assistir. Contando não tem graça.

 

 

 

nãovejograçanotwitter.com

março 20, 2009

Posso até ser massacrado pela legião de twittermaniacos, mas sinceramente, não vejo a menor graça…pelo menos na maneira ou mesmo com a finalidade que as pessoas tem usado o Twitter. A sátira desse vídeo reflete exatamente o que muitos como eu acham. Realmente não estou interessado em saber minuto a minuto o que as pessoas estão fazendo e nem ficar informando o que eu estou fazendo. Aliás, não tenho nem tempo pra isso, e quando tiver, vou atualizar o meu blog.

 

Acho a idéia do microblogging interessante para notícias de interesse público ou mesmo para um grupo de pessoas com interesses comuns. Legal saber que uma série de notícias saem em primeira mão através do Twitter. Aí sim! Mas no geral fica mesmo essa sensação de que querem fazer parte de algo, talvez até mesmo pra parecer antenado.

 

Conversando com um grande amigo, ficamos ambos pensando sobre qual seria este grande apelo, e não chegamos a uma conclusão. Ou surgem novas facetas, novos usos, novas maneiras de lidar com a coisa, ou não acredito que tenha mesmo muito futuro. Arriscado dizer isso, né!? O mais curioso é quando me diz que fulano “is now following you on Twitter”. Bom, eu sei que não quero follow ninguém, nem quero ser followed… E se alguém no mundo, ainda que seja conhecido, estiver comendo sanduíche de pastrami naquele momento…não estou interessado em saber. Já se tiverem algo de interessante pra dizer, pode valer a pena. De qualquer forma fica a sátira bem humorada em relação ao uso desinteressante dos tweets que muitos vem fazendo